Genderless

Repense os limites da moda com o “genderless”

genderless-2

“Genderless” ou “sem gênero” é um tema cada vez mais comentado no mundo da moda. A ideia é que aquela divisão comum entre roupas de homem e mulher desapareça, ou seja, que todas as peças sejam unissex.

E isso não envolve apenas as tradicionalmente masculinas como calças e moletons, já comuns de serem usadas sem distinções. A diferença está em peças vistas exclusivamente como femininas, como vestidos e saias por exemplo, estarem no guarda-roupa de todos e todas que queiram.

Tudo começou em 2013 com um desfile realizado em Londres. O estilista Jonathan Anderson colocou na passarela modelos masculinos com vestidos e tops na Semana de Moda da cidade. Desde então, lojas, estilistas e personalidades questionam se a fronteira do gênero é realmente um limite para a criação e utilização de roupas.

Reprodução / Instagram Jaden Smith
Reprodução / Instagram Jaden Smith
Reprodução / Instagram Jaden Smith
Reprodução / Instagram Jaden Smith

A moda sem gênero não interfere apenas nos padrões de estilo. Ela também impacta as relações sociais, uma vez que o respeito quanto a diversidade, a igualdade e a liberdade de expressão são essenciais para que ela aconteça.

A intenção é que a pessoa possa vestir o que a faz se sentir bem.

Será que assim como as mulheres conquistaram o poder de escolha para utilizar calças no século passado, estamos vivendo o início de mais uma nova tendência?